rima

a liberdade, algumas vezes,
rima com solidão

não sei por quê

quanto mais livre
mais a solidão se solidifica

não sei por quê

talvez a tal síntese perseguida
- às vezes -
se dê assim:
meio capenga, meio robusta
numa alegria triste

não sei por quê

porque há um oco,
um vazio,
uma fúria,
um trovão

Léo

8 comentários em “rima

    1. O que me lembro é que Sartre disse que o homem está condenado à liberdade, a ser livre. No sentido de escolha. Sempre se pode escolher mesmo nas piores situações. Mas confesso que o li pouco e me lembro menos ainda.
      O meu entendimento no poema é que liberdade é sinônimo de libertação. E, talvez justamente por isso, “rima” com solidão.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Bem isso…. No caso, Sartre chama solidão de angústia da escolha. Eis a condenação: angustiar-se por não se ter garantia que a escolha é a melhor, e, o tempo não nos permitir voltar atrás, já que, desistir de uma escolha é fazer outra escolha. Vixi!

        Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s