Ângela

Sofia foi casada por sete anos. Marido truculento, denunciado por vários boletins de ocorrência, teve um ápice ao ser confrontado por Sofia. Desconfiada de um caso dele com uma amiga, ganhou explicações em forma de socos, murros e pontapés. Foi a gota d’água: fim do casamento e mais um B.O.

O ex-marido inconformado com a ordem de restrição, gritava palavrões com cem metros de distância, e ameaças e mais ameaças. A casa de Sofia deixou de ser um refúgio para ser uma zona de guerra. Os vizinhos alertados sempre chamavam a polícia. O ex-marido ia embora e o ar permanecia pesado. Sofia acompanhava as notícias de mais e mais feminicídios. De madrugada acordava em prantos depois de pesadelos onde era morta de várias maneiras. Numa noite acordou gritando vendo claramente seu ex-marido empunhando uma faca afiada. Novo sonho sombrio. Trabalhou o dia todo com a imagem no pensamento.

Nos meses seguintes, entre bravatas e intimidações, fez diversos saques pequenos em sua conta corrente, de difícil rastreamento. Comprou e pagou em dinheiro, uma mochila lilás, uma boina, óculos escuros, tinta para cabelos louro prateado, roupas, uma faca bem afiada, e uma nova identidade. Escondeu tudo no fundo do quintal, longe da câmera de segurança que tinha instalado na porta da frente. Estudou minuciosamente uma rota de fuga.

Num começo de noite o ex-marido bêbado esmurra a porta soltando palavrões. Para sua surpresa a porta está destrancada. Entra na casa escura gritando por Sofia. A polícia recebe um telefonema anônimo denunciando um endereço conhecido.

No dia seguinte, por volta das nove horas da manhã, numa cidade distante, uma mulher de óculos escuros, cabelos louro prateado quase escondidos numa boina, lê uma notícia numa banca de jornal: um ex-marido encontrado em casa da ex-mulher, gotas de sangue espalhadas, uma faca afiada escondida num quarto de despejo. No vídeo da câmera de segurança, a polícia só vê uma mulher entrando e depois o ex-marido. Que foi preso suspeito de feminicídio.

Ângela sorri massageando a mão enfaixada.

Léo

3 comentários em “Ângela

  1. O feminicideo vem aumentando. A crise sanitária com a crise econômica gera uma maior crise social. Com isso a tensão aumenta, assim como o machismo e a opressão. Pena que casos com final feliz do conto, são raros

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s