Bordando a solidão

serpenteando fúrias e fúrias
lambendo labaredas de fogo
beijando a face do sol
sugando a lua inteira
preenchendo os seios de montes, morros e montanhas

no ventre uma flor

quero a luz de todas as estrelas
o furor das tempestades

a serenidade de um beijo sem máscara

P.S. O título vem de um poeta indonésio, Sunarno, do blog Kampungmanisku. wordpress.com

Léo

6 comentários em “Bordando a solidão

  1. Você bordou mel nos meus lábios. Minha ansiedade por ter minhas mãos em suas mãos e sentir o calor de sua inspiração imparável que faz minha imaginação voar para onde eu não posso te dizer ..
    Um lindo poema que enche meus sentidos e me alegro em ler você.
    Uma ótima noite para os ti, querida Lèo.
    Manuel

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s