Beta

(De um louco anônimo – transcrito por Caco Barcelos na reportagem “Crime e loucura”, publicada na extinta Folha da Manhã, Porto Alegre, RS.)

 

Estive doente

doente dos olhos, doente da boca, dos nervos até.

Dos olhos que viram mulheres formosas

da boca que disse poemas em brasa

dos nervos manchados de fumo e café.

Estive doente

estou em repouso, não posso escrever.

Eu quero um punhado de estrelas maduras

eu quero a doçura do verbo viver.

 

Do livro O Ovo Apunhalado, Caio Fernando Abreu.

p_20190604_181010-1
Da minha janela

7 comentários em “Beta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s