O Menino Inerme

Bertolt Brecht

O Senhor K., falando do péssimo hábito de deixar passar em silêncio as injustiças, contou esta pequena história. Um transeunte quis saber de um rapazinho em lágrimas a razão de suas penas.

– Eu tinha nas mãos dois marcos para pagar uma entrada de cinema – disse o menino –, quando chegou um garoto mais forte do que eu e me arrancou um deles das mãos.

E apontou um jovem, que ainda podia ser visto a uma certa distância.

– E você não pediu socorro? – perguntou o passante.

– Claro – respondeu o menino, soluçando ainda mais forte.

– E ninguém o ouviu? – indagou ainda o estranho, acariciando-o amavelmente.

– Não… – soluçou o garoto.

– Quer dizer que você não tem capacidade vocal, que o habilite a gritar com mais força? – interrogou o homem. – Nesse caso, passe já pra cá esse outro marco!

Tomando-o, meteu-o no bolso e continuou tranquilamente o seu caminho.

Anúncios

Um comentário em “O Menino Inerme

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s